29.10.15

10 filmes para principiantes

500 days

 

 

Estive a fazer uma lista de todos os filmes que vi nos últimos dois meses. Sabia que o tema “Relacionamento” seria transversal. Alguns em estreia, outros revisitados, alguns repetidos até à exaustão, estes filmes têm um denominador comum: nenhum tem como desfecho “e viveram felizes para sempre”. E ainda bem que assim é.

 

Não pretendo fazer spoilers mas se alguém estiver interessado em ver algum destes filmes, tenha em consideração que:

 

- há amores que não acabam e são verdadeiramente para a vida, contudo isso não significa que exista uma relação perfeita, vitalícia ou um relacionamento de todo;

- por muito que não se queira magoar, há sempre alguém que vai sofrer. Às vezes, sofre mais quem corta;

- os protagonistas vão aprender, a seu tempo, ao seu jeito, que o que dói hoje irá doer menos amanhã;

- moral da história, tudo acaba bem, contudo nem sempre da forma como se gostaria.

 

Alerta: eu não sou nem pretendo ser uma crítica ou expert em cinema. Muito menos em relacionamentos humanos. 

 

Annie Hall

Manhattan

annie-hall-movie-poster-1977-1010190935A70-4566

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu adoro os filmes do Woody Allen. Estes dois têm a dupla Woody – Diane Keaton, um regalo para os olhos, e com mais de 30 anos, continuam super actuais. A eterna insatisfação do ser humano é muito bem retratada por um Woody ansioso e paranóico. Impossível não lembrar a letra do Estou Além, do António Variações. “Porque até aqui eu só estou bem aonde não estou”.

 

La vie d’Adèle

La-Vie-d-Adele-movie-Film-official-photo-font-b-Or

 

Maravilhoso. É um filme intenso, explícito, pungente sobre a descoberta do Eu, da sexualidade, do amor e da vida adulta. Sei que são muitos adjectivos num parágrafo mas, acreditem, todos eles merecem estar ali.

 

Take this Waltz

take_this_waltz_ver2

A ideia de ver o Seth Rogen num flme indie, registo não comédia, com a Michelle Williams, pareceu-me pouco sensata. No entanto, arrisquei e estou feliz por tê-lo feito. Este filme aborda o tema “triângulo amoroso” de uma forma muito digna, numa perspectiva muito diferente daquelas que Hollywood adora perpetuar.

 

Eternal Sunshine of the Spotless Mind

eternal_sunshine_of_the_spotless_mind_ver4

 

E se fosse possível remover alguém da nossa memória? Que danos teria um procedimento dessa natureza? Voltaríamos aos mesmos lugares? Voltaríamos à mesma pessoa? Na época, Jim Carey aparecia num registo totalmente diferente daqueles a que nos habituava e fê-lo de forma bastante credível. Já a Kate Winslet mostrava que era muito mais do que a Rose do Titanic. E tão bem que o mostrou.

 

500 Days with Summer

five_hundred_days_of_summer

 

A imagem no início do post é extraída deste filme, o qual já vi um número considerável de vezes. Excelente banda sonora, excelente escolha de actores. Diálogos inteligentes e uma narrativa original e refrescante.

 

Comet

comet

 

Por falar em originalidade, este filme marca pontos nesse campo. Se estão à espera de uma narrativa linear, cronológica, então esta história não é para vocês. Praticamente só duas pessoas entram neste filme e diferentes fases da relação são reveladas numa abordagem fora da caixa.

 

Lost in Translation

lost_in_translation_ver2

 

Gosto muito deste filme. Gosto da ironia que o caracteriza. Procurar e ser encontrado. Encontrar significado numa terra estranha. Estar só, acompanhado. Viver América no Japão. Sentido na confusão.

 

I'll See You in My Dreams

Enough Said

isyimd-poster-final

enough_said

 

Não sendo do mesmo realizador, agrupo-os pois partilham um enquadramento e uma mensagem muito semelhantes. Nunca é tarde para recomeçar e, apesar da maturidade e da bagagem serem maiores, no final do dia, continuamos a ser principiantes. E não há mal nenhum nisso.  

 

 

 

 

 

publicado por ARA às 13:53
link do post | comentar | favorito (4)
5 comentários:
De Ana B. a 2de Novembro de 2015 às 18:50
Já estou para ver alguns desses filmes à algum tempo, só ainda não surgiu oportunidade. Vou seguir a dica! :)
De ARA a 3de Novembro de 2015 às 17:22
Olá Ana, fico contente por recuperar essa intenção :) Bons filmes!
De Jules a 7de Novembro de 2015 às 19:24
TANTO MAS TANTO!
Obrigada por este post. O Eternal Sunshine of the Spotless Mind é um daqueles filmes que me despadaça o coraçãozinho. Só acrescentava o Stuck in Love e o One Day.

Sinceramente,
uma gaja que vive para o amor (dela ou dos outros).
De ARA a 10de Novembro de 2015 às 00:43
Olá Jules, obrigada pelo comentário. Fico muito feliz por saber que aumentei a tua lista de filmes a ver :)

Vi o One Day há algum tempo e também me tocou, sem dúvida. Vou seguir a tua sugestão e ver o Stuck in Love. Já vi o trailer e parece-me promissor.

Um beijinho!
De saritaalmeida a 27de Novembro de 2015 às 12:38
Muito obrigada por todas essas dicas de filmes,com toda a certeza que devem ser espectaculares,fiquei entusiasmada com alguns títulos,mais uma vez,obrigada!!

Comentar post

Seguir no SAPO


ver perfil
seguir perfil

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

grande animação! ;)
Se foi essa tragédia toda por causa de uma venda n...
Hmm, eu pensei que não valia a pena por Billy ou B...
Nunca imaginei que um simples anúncio poderia prov...
Obrigada, mami! Graças a elas, há material para po...

Posts recentes

Deixe o amor entrar*

Do Barril

Das leis do Universo

A Guerra dos Tronos

A menina escreve?

Arquivo

Novembro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Janeiro 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Mais comentados

subscrever feeds