4.5.11

Não é para quem pode. É para quem quer.

Advertência: quem estiver farto de ler posts, notícias, desabafos sobre as dificuldades em encontrar emprego, queixas e lamúrias do estado actual das coisas...feche esta janela, por favor, utilizando a cruz no canto superior direito. Quem até simpatizar com os temas, então leia e solidarize-se, ou não, com a minha profunda indignação com alguns exemplares dessa raça chamada "homem português com a mania que é campeão de corrida".
 
No meu part-time, há um tipo insuportável que está sempre a fazer perguntinhas chatas - só para mostrar (falso) interesse nos procedimentos - e a aproveitar os poucos momentos em que a coordenadora abandona a sala para se queixar das condições, do salário, da abordagem, do horário, da água e até da merda do café. A juntar a isto, tem todo aquele discurso da galinha da vizinha ser melhor que a minha. Passo a explicar. Parece que Sua Excelência tem outro part-time, diurno, num sítio com condições maravilhosas, remuneração atractiva, funções motivantes, água Evian e Nespresso a dar com pau (ok, a água e café são apenas para dramatizar isto). Como se não bastasse, fisicamente faz-me lembrar um tipo que podia ser muito bem o motivo da minha participação voluntária em ensaios experimentais de indução de amnésia selectiva (se algum médico/investigador ler isto e quiser ajudar...está à vontadinha).
 
Pois bem. Se o part-time é uma grandessíssima merda...então...porque está ali? (precisa do dinheiro, Andreia, precisa do dinheiro) Eu penso em todas estas coisas quando o oiço, faço um esforço para ignorar o que diz. Mais um esforço. Mas não consigo. Porque depois, no final do dia, lá vai ele - sempre o último a dirigir-se à mesa para entregar as folhas com o trabalho feito - todo armado em carapau fresco com as perguntas estúpidas que tão sabiamente sabe fazer. E engraxa a senhora. Demonstra, again, o tal (falso) interesse no trabalho que está a fazer, demonstra a revolta sentida quando as pessoas, do outro lado da linha, não colaboram e - 'tadinho - lhe desligam o telefone na cara.
 
E como se a fotografia não fosse para lá de péssima, hoje então os meus olhos reviraram-se. Uma e outra vez. Foi a machadada final. Lá tivemos que partilhar o elevador para a subida. "Olá, então tudo bem?" (estaria bem melhor se não estivesse a dois palmos da tua cara palerma). "Mais um dia desta merda, não é? Eu hoje vou falar com a coordenadora e pedir para amanhã sair uma hora mais cedo pah. É meio da semana, 'tou bué da cansado. Ando sempre a chegar a casa às onze e tal. Tenho outro part-time de manhã, sabias?" (ok, já te calavas, não?) "E ainda tenho que andar a fazer tempo entre um e outro. Hoje tive uma entrevista de trabalho, uma merda de tanto tempo que demorou!" (merda é o que tu não páras de dizer, amiguinho).
 
E são pessoas como estas que andam a tirar o lugar a quem realmente quer trabalhar. Claro que não podemos generalizar. Eu sei. Mas ouvir isto roça o insuportável. São estas posturas que me matam. Estamos a falar de um part-time de duas semanas. Não estamos a falar de um emprego com 1300 anos de background e motivos de queixa do colaborador. Estamos a falar de alguém que, precisando de dinheiro, aceitou a oferta de uma empresa de trabalho temporário (que é como quem diz, trabalho que não dura para a vida; situação passageira, bem delimitada no tempo e que serve os propósitos de quem precisa e de quem se lança, literalmente, a qualquer água com tubarões para, ainda assim, salvar o coiro) que informa por 1. telefone e 2. email, dias antes de iniciar o trabalho, quais as funções a desempenhar, o valor/hora de remuneração e uma estimativa do rendimento total a aferir no final da missão.
 
E não é que ele, mal entrou, foi mesmo pedir para amanhã sair uma hora mais cedo, alegando cansaço de meio da semana?!?
 
"Ah, e eu sou licenciado", diz ele muitas vezes quando se queixa ao colega do lado.
 
Pois é querido, também eu. E tenho que te aturar mais três dias.
 
 
 
 
 
 
publicado por ARA às 00:38
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Seguir no SAPO


ver perfil
seguir perfil

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

grande animação! ;)
Se foi essa tragédia toda por causa de uma venda n...
Hmm, eu pensei que não valia a pena por Billy ou B...
Nunca imaginei que um simples anúncio poderia prov...
Obrigada, mami! Graças a elas, há material para po...

Posts recentes

Deixe o amor entrar*

Do Barril

Das leis do Universo

A Guerra dos Tronos

A menina escreve?

Arquivo

Novembro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Janeiro 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Mais comentados

subscrever feeds