21.9.11

Carreira 27

Tal como quem resolve parar de fumar, de beber ou de se drogar. Tal como quem decide emagrecer. Ou, talvez, engordar. A mudança inicia.

 

 

Avança.

 

 

(eventualmente p    á        r                     a)

 

 

Recomeça.

 

 

Concretiza-se. Quando verdadeiramente queremos. Quando chega o momento. O NOSSO. Não aquele que o melhor amigo acha que deve ser. Muito menos aquele que a família entende por bem atribuir, com um deadline sonoro asfixiado em luzes néon. "Muda". "Faz alguma coisa". Porque é suposto. Porque é natural.

 

 

 

Há vários meses atrás, celebrei a mudança. Depois de sofrer e muito preocupar. Depois da ansiedade. Do orgulho. Então, celebrámos todos de copo de tinto na mão. Senti-me leve e livre para a demanda do Santo Graal, para a felicidade prometida. Tudo o que viesse de novo, de diferente, seria encarado como experiência temporária, secundária, e nada mais do que isso. Ouvi e li muitos nãos. Fiquei sem demasiadas respostas. Oscilei entre o abismo e o cume da montanha num verdadeiro ascensor hormonal barra emocional. Desgaste. Euforia. E lá ia eu munida de passe de livre trânsito. Sempre atrás d'Aquilo.

 

Há dias o Aquilo encontrou-me. Eu, convencida de que estava perante o meu grand finale, só precisei de uma semana (talvez nem tanto) para perceber que não era Aquilo que queria. Nunca quis. Foi então que percebi que a mudança celebrada, há meses, entre gargalhadas fermentadas, era apenas e tão só o início de uma viragem bem maior. 

 

Desconheço o que o futuro me reserva. Prefiro assim. Mas, hoje, posso dizer, segura e tranquila: não tem nada a ver com aquilo. Hoje, sem receios ou culpas, assumo: é isto. Sempre foi. E, assim, lá se perde o medo de mudar de "carreira". Viagens há muitas. E todas perfeitamente válidas. A minha, está só a começar.  


publicado por ARA às 20:14
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Seguir no SAPO


ver perfil
seguir perfil

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

grande animação! ;)
Se foi essa tragédia toda por causa de uma venda n...
Hmm, eu pensei que não valia a pena por Billy ou B...
Nunca imaginei que um simples anúncio poderia prov...
Obrigada, mami! Graças a elas, há material para po...

Posts recentes

Deixe o amor entrar*

Do Barril

Das leis do Universo

A Guerra dos Tronos

A menina escreve?

Arquivo

Novembro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Janeiro 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Mais comentados

subscrever feeds